building culture
As grandes histórias escrevem-se com valores no coração dos homens.
Explore os nossos valores...
Somos um grupo de empresas que opera nos seguintes mercados:
Engenharia & Construção, Ambiente, Energias Renováveis, Telecomunicações, Real Estate e Ventures.
Fotografia por Luís Pinto, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Respeito. (do lat. respectu) s.m. 1. ato ou efeito de respeitar; 2. consideração; apreço; 3. deferência; acatamento; veneração; 4. homenagem; culto; 5. relação; referência…

Acreditamos que todos devem ser respeitados pelo seu trabalho, pelas suas atitudes, opiniões e opções.

Fotografia por Mila Teshaieva, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Rigor. (do lat. rigore) s.m. 1. dureza; força; 2.fig., severidade; pontualidade; exatidão.

Não existe "mais ou menos nivelado", "mais ou menos aprumado", "mais ou menos limpo" ou "mais ou menos seguro", mas sim "nivelado", "aprumado", "limpo e seguro". O rigor reflete-se nos nossos procedimentos, no horário e nas regras a cumprir. Ser severo, do ponto de vista dos princípios e da moral, é ser rigoroso.

Fotografia por , finalista do Prémio Emergentes dst 2012.

Paixão. (do lat. passione) s.f. 1. sentimento intenso e geralmente violento (de afeto, alegria, ódio, etc.) que dificulta o exercício de uma lógica imparcial; 2. objeto desse sentimento; 3. grande predileção; 4. parcialidade; 5. grande desgosto; sofrimento imenso…

Sob o signo da paixão - texto da poetisa Regina Guimarães - é o nosso ícone. Paixão é ter grande entusiasmo por alguma coisa, ânimo favorável ou contrário a algo.
É a sensibilidade que um engenheiro ou arquiteto transmite através de uma obra.
Paixão é a entrega a um projeto. Paixão é um estado de alma quente.

Fotografia por Jakub Karwowski, finalista do Prémio Emergentes dst 2012.

Lealdade. (do lat. legalitate) s.f. qualidade de leal; fidelidade; sinceridade.

Respeito aos princípios e regras que norteiam a honra e a probidade. Fidelidade dos compromissos e contratos assumidos, presença de caráter.
Ser leal com os parceiros de negócio, com quem de nós depende e de quem dependemos. Ser confiável por ser leal.

Fotografia por Ian Lieske, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Solidariedade. (do lat. solidare) s.f. 1. qualidade de solidário; 2. responsabilidade recíproca entre elementos de um grupo social, profissional, etc.; 3. sentimento de partilha de sofrimento alheio.

Ser solidário é ser amigo, é estender a mão com generosidade genuína, é levar alegria e calor humano a quem de alguma forma está marginalizado. Ser solidário é ser mais humano. Uma empresa solidária é reconhecida como uma empresa justa e não egoísta. Uma empresa solidária é preferida nos negócios. É uma empresa mais competitiva. O voluntariado é um veículo para a solidariedade. É moderno, justo, culto, amigo, é um gesto nobre e de elevação moral.

Fotografia por Clarence Gorton, finalista do Prémio Emergentes dst 2012.

Coragem. (do lat. coraticum) s.f. 1. bravura face a um perigo, intrepidez, ousadia; 2. força moral ante um sofrimento ou revés; 3. [fig.] energia na execução de uma tarefa difícil, perseverança.

A coragem é essencial na nossa vida. Coragem para enfrentar situações menos simpáticas nos temas mais difíceis, não esperando resoluções ao acaso.
É um valor que devemos evidenciar por oposição ao medo, à cobardia e à preguiça. Coragem para reagir a uma crítica não com uma atitude de desmotivação ou tristeza, mas antes procurar o meio e a ação para superar o seu motivo. Recomenda-se muito este tipo de coragem, que é também uma coragem intelectual.

Fotografia por Filipa Alves, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Ambição. (do lat. ambitione) s.f. 1. desejo veemente de riqueza, honras ou glórias; 2. expectativa em relação ao futuro, aspiração; 3. cobiça, ganância.

Anseio veemente de alcançar determinado objetivo. Ambição para não nos resignarmos. Ambição por tirar o maior potencial de nós próprios. Ambição para nos merecermos. Ambição para sermos atletas na nossa profissão de alta competição. Ambição para bater as nossas marcas. Ambição para fazermos os melhores negócios com o máximo de valor à custa da mais alta competência e eficiência.

Fotografia por Scarlett Coten, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Bom Gosto. (do lat. gustu) s.m. 1. capacidade de apreciação do valor estético de alguma coisa; 2. elegância, requinte, sentido estético; 5. cunho particular que um artista dá às suas produções.

Optámos por fundar a economia da empresa numa imagem culta, cosmopolita e cool. Bom gosto porque é um estado de ser com charme. Bom gosto porque somos sustentáveis e respeitamos o planeta. Bom gosto porque somos sensíveis. Bom gosto porque sim.

Fotografia por Karl Erik Brondbo, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Responsabilidade. (do lat. respondere) s.f. obrigação de responder pelas ações próprias, pelas dos outros ou pelas coisas confiadas.

Temos de ter a certeza que, perante uma escolha, escolhemos o que é melhor para os dois e não apenas o melhor para cada um. Cada colaborador é responsável pela sua atividade negociada e corresponsável se o colega não cumprir a sua, impedindo o objetivo comum. Uma equipa é o conjunto - é o todo. No jogo empresarial, como no social ou familiar, todos têm de cumprir na sua posição relativa e todos devem contribuir para que, por omissão, não permitamos que um dos nossos não seja um dos nossos.

O período de 2015 reflete a notável capacidade do grupo dst em manter resultados económico-financeiros positivos num quadro macroeconómico de crescimento reduzido, e ainda afetado pelos processos de ajustamento dos desequilíbrios da economia portuguesa.

Com efeito, a evolução ocorrida ao nível do volume de negócios proporcional para os 283,2M€, a manutenção de uma rentabilidade operacional, medida pelo EBITDA, na ordem dos 39,7M€ e, em particular, a evolução dos níveis de endividamento (-26,3% face a 2013), espelha a consolidação progressiva e o sucesso que o grupo dst tem vindo a registar nos últimos anos e nas diversas áreas de negócio em que opera.

Neste âmbito, importa realçar a relevância do crescimento das operações internacionais do grupo e o reforço do seu investimento em capital humano, os quais são dois vetores de atuação que implicam um investimento imediato e significativo mas que, simultaneamente, preparam o grupo para os crescentes desafios de rapidez de resposta e de inovação que o mundo hoje coloca aos grandes grupos económicos.

Assim, no período em análise, os níveis de rentabilidade do grupo mantiveram valores muito robustos, sem prejuízo da manutenção da solidez financeira do grupo, o qual apresenta um rácio de autonomia financeira de 32,3% e um rácio net debt/EBITDA de 2,51. Por sua vez, salienta-se o facto do resultado líquido do período após interesses minoritários, em termos absolutos, apresentar um incremento de 1,3M€, aproximando-se dos 15,2M€ no período.

A área de Engenharia & Construção, génese do grupo, apresentou um volume de negócios proporcional de 198,7 milhões de euros, mantendo assim a sua relevância vital na esfera do grupo. Como corolário de um crescimento sustentado em vários anos de investimento na área de Energias Renováveis, esta apresentou em 2015 um volume de negócios proporcional que ascendeu a 32,8 milhões de euros, evidenciando um crescimento de 18,8% face ao ano anterior. De igual modo, também a área de Ambiente registou um crescimento do seu volume de negócios proporcional para os 36,6 milhões de euros em 2015 (+10,2% em relação ao período homólogo), e o seu contributo para o resultado líquido consolidado do grupo foi de 4,4 milhões de euros, o que representa um incremento de 1,5 milhões de euros face a 2014. A área de negócio das Telecomunicações, após uma fase de forte investimento e desenvolvimento comercial junto dos principais operadores de telecomunicações, consolidou em 2015 a aposta feita, na medida em que apresentou um crescimento de 37,7% do seu volume de negócios proporcional, alcançando os 11,8 milhões de euros. A área de negócio de Ventures traduz a certeza que o grupo abraça a inovação, o empreendedorismo e a criatividade. A aposta ao nível do capital de risco, ainda que com impactos reduzidos na rentabilidade operacional, conta já com 8 investimentos contratualizados. Importa destacar o prémio “Investment Firm of the Year” dos UP Awards 2015, atribuídos pela Portugal Startups, com que a 2bpartner foi distinguida em 2015, tendo derrotado a Caixa Capital e a Portugal Ventures. Este evento pretende reunir todo o ecossistema português do empreendedorismo e mostrar alguns dos melhores trabalhos realizados no setor do Capital de Risco em Portugal.

Encetou-se, em 2015, uma reorganização societária, que mais não foi do que a formalização das diferentes áreas de negócio em que o grupo opera, com o intuito último e principal da preparação – ou melhor, da antecipação – do futuro. Com efeito, o grupo decidiu formalizar as suas diferentes áreas de negócio, nomeadamente a Real Estate, Joint-Ventures e Serviços Corporativos, cujas atividades já se encontravam em desenvolvimento, ainda que dispersas pelas restantes cinco áreas previamente existentes.

Volume de Negócios Proporcional
[No canvas support]
EBITDA e Net Debt / EBITDA
[No canvas support]
Net Debt
[No canvas support]
Resultado Líquido por área de negócios
Energias Renováveis
Real Estate
Ambiente
Telecomunicações
Engenharia & Construção
Ventures
Holding e outros
Estrutura de participações do grupo dst Ver