building culture
As grandes histórias escrevem-se com valores no coração dos homens.
Explore os nossos valores...
Somos um grupo de empresas que opera nos seguintes mercados:
Engenharia & Construção, Ambiente, Energias Renováveis, Telecomunicações, Real Estate e Ventures.
Fotografia por Luís Pinto, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Respeito. (do lat. respectu) s.m. 1. ato ou efeito de respeitar; 2. consideração; apreço; 3. deferência; acatamento; veneração; 4. homenagem; culto; 5. relação; referência…

Acreditamos que todos devem ser respeitados pelo seu trabalho, pelas suas atitudes, opiniões e opções.

Fotografia por Mila Teshaieva, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Rigor. (do lat. rigore) s.m. 1. dureza; força; 2.fig., severidade; pontualidade; exatidão.

Não existe "mais ou menos nivelado", "mais ou menos aprumado", "mais ou menos limpo" ou "mais ou menos seguro", mas sim "nivelado", "aprumado", "limpo e seguro". O rigor reflete-se nos nossos procedimentos, no horário e nas regras a cumprir. Ser severo, do ponto de vista dos princípios e da moral, é ser rigoroso.

Fotografia por , finalista do Prémio Emergentes dst 2012.

Paixão. (do lat. passione) s.f. 1. sentimento intenso e geralmente violento (de afeto, alegria, ódio, etc.) que dificulta o exercício de uma lógica imparcial; 2. objeto desse sentimento; 3. grande predileção; 4. parcialidade; 5. grande desgosto; sofrimento imenso…

Sob o signo da paixão - texto da poetisa Regina Guimarães - é o nosso ícone. Paixão é ter grande entusiasmo por alguma coisa, ânimo favorável ou contrário a algo.
É a sensibilidade que um engenheiro ou arquiteto transmite através de uma obra.
Paixão é a entrega a um projeto. Paixão é um estado de alma quente.

Fotografia por Jakub Karwowski, finalista do Prémio Emergentes dst 2012.

Lealdade. (do lat. legalitate) s.f. qualidade de leal; fidelidade; sinceridade.

Respeito aos princípios e regras que norteiam a honra e a probidade. Fidelidade dos compromissos e contratos assumidos, presença de caráter.
Ser leal com os parceiros de negócio, com quem de nós depende e de quem dependemos. Ser confiável por ser leal.

Fotografia por Ian Lieske, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Solidariedade. (do lat. solidare) s.f. 1. qualidade de solidário; 2. responsabilidade recíproca entre elementos de um grupo social, profissional, etc.; 3. sentimento de partilha de sofrimento alheio.

Ser solidário é ser amigo, é estender a mão com generosidade genuína, é levar alegria e calor humano a quem de alguma forma está marginalizado. Ser solidário é ser mais humano. Uma empresa solidária é reconhecida como uma empresa justa e não egoísta. Uma empresa solidária é preferida nos negócios. É uma empresa mais competitiva. O voluntariado é um veículo para a solidariedade. É moderno, justo, culto, amigo, é um gesto nobre e de elevação moral.

Fotografia por Clarence Gorton, finalista do Prémio Emergentes dst 2012.

Coragem. (do lat. coraticum) s.f. 1. bravura face a um perigo, intrepidez, ousadia; 2. força moral ante um sofrimento ou revés; 3. [fig.] energia na execução de uma tarefa difícil, perseverança.

A coragem é essencial na nossa vida. Coragem para enfrentar situações menos simpáticas nos temas mais difíceis, não esperando resoluções ao acaso.
É um valor que devemos evidenciar por oposição ao medo, à cobardia e à preguiça. Coragem para reagir a uma crítica não com uma atitude de desmotivação ou tristeza, mas antes procurar o meio e a ação para superar o seu motivo. Recomenda-se muito este tipo de coragem, que é também uma coragem intelectual.

Fotografia por Filipa Alves, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Ambição. (do lat. ambitione) s.f. 1. desejo veemente de riqueza, honras ou glórias; 2. expectativa em relação ao futuro, aspiração; 3. cobiça, ganância.

Anseio veemente de alcançar determinado objetivo. Ambição para não nos resignarmos. Ambição por tirar o maior potencial de nós próprios. Ambição para nos merecermos. Ambição para sermos atletas na nossa profissão de alta competição. Ambição para bater as nossas marcas. Ambição para fazermos os melhores negócios com o máximo de valor à custa da mais alta competência e eficiência.

Fotografia por Scarlett Coten, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Bom Gosto. (do lat. gustu) s.m. 1. capacidade de apreciação do valor estético de alguma coisa; 2. elegância, requinte, sentido estético; 5. cunho particular que um artista dá às suas produções.

Optámos por fundar a economia da empresa numa imagem culta, cosmopolita e cool. Bom gosto porque é um estado de ser com charme. Bom gosto porque somos sustentáveis e respeitamos o planeta. Bom gosto porque somos sensíveis. Bom gosto porque sim.

Fotografia por Karl Erik Brondbo, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Responsabilidade. (do lat. respondere) s.f. obrigação de responder pelas ações próprias, pelas dos outros ou pelas coisas confiadas.

Temos de ter a certeza que, perante uma escolha, escolhemos o que é melhor para os dois e não apenas o melhor para cada um. Cada colaborador é responsável pela sua atividade negociada e corresponsável se o colega não cumprir a sua, impedindo o objetivo comum. Uma equipa é o conjunto - é o todo. No jogo empresarial, como no social ou familiar, todos têm de cumprir na sua posição relativa e todos devem contribuir para que, por omissão, não permitamos que um dos nossos não seja um dos nossos.

dstelecom premio
01/12/2016
dstelecom conquista Prémio Fast Mover Volume de Negócios da Exame Informática

Quer ter como clientes todos os operadores de telecomunicações que estão em Portugal, antecipar tendências e oferecer serviços com menor custo.

É um operador de operadores, ou seja, uma espécie de grossista para a fibra ótica. A dstelecom disponibiliza a sua infraestrutura de fibra a operadores de telecomunicações retalhistas, que a utilizam para prestar serviço ao cliente final, empresarial e residencial.
É um modelo de negócio inovador que tem por detrás grandes investimentos em toda a rede de fibra que agora é disponibilizada. Desde 2009, a empresa investiu nesta infraestrutura cerca de 120 milhões de euros, tendo iniciado a comercialização do serviço em Janeiro de 2014.
A entrada no mercado foi gradual conseguindo, no entanto, atingir taxas de crescimento muito elevadas em 2015, resultado do crescente número de operadores de telecomunicações que utiliza a sua rede. «Com claras vantagens económicas e de nível de serviços», salienta Ricardo Salgado, administrador da dstelecom, uma empresa do grupo dst, com sede em Braga.
De entre as grandes vantagens para os operadores, destacam-se a potencial poupança pelo facto de não serem obrigados a fazer elevados investimentos em redes próprias, bem como a possibilidade de poderem subscrever serviços adicionais e soluções que integram sistemas de comunicação e informação. «É um modelo altamente diferenciador na medida em que assenta no racional económico da possibilidade de utilização de uma infraestrutura única de fibra ótica por todos os operadores retalhistas, evitando assim a duplicação de investimento e induzindo eficiência operacional», reforça o administrador.
Outra grande vantagem passa ainda pela democratização do acesso a redes de nova geração por populações que, de outra forma, não teriam disponível este nível de serviços de telecomunicações.

A caminho da consolidação
O ano ainda não terminou mas, para a dstelecom, os objetivos de crescimento e de resultados previstos já foram atingidos. Motivo claro de satisfação num ano em que procurava consolidar o seu modelo de negócio, demonstrando que «construiu e opera uma infraestrutura robusta e fiável, disponibilizando níveis de serviço altamente exigentes», como revela Ricardo Salgado.
Por outro lado, a dstelecom espera continuar a aumentar a rentabilidade da operação, suportada na contínua expansão da sua rede e na utilização crescente por parte dos seus clientes.
Para 2017, o grande objetivo é «ter como clientes todos os operadores de telecomunicações de referência que operam em território nacional», uma meta ambiciosa, mas possível. Além disso, a empresa quer continuar a crescer de forma dinâmica, e a manter a sua política de investimento, com vista a aproveitar as oportunidades que surjam no mercado.
A oferta de serviços será também continuamente melhorada e ampliada, antecipando, sempre que possível, tendências de mercado no que respeita, por exemplo, à comercialização de camadas adicionais de serviços com base em conectividade.
Certo é que a empresa continuará a perseguir as suas metas, pelo menos até que os cerca de dois milhões de portugueses que continuam sem acesso à internet de alto débito possam usufruir deste benefício. No final de 2015, a rede disponibilizada pela dstelecom chegava já a 300 mil casas e a 30 parques industriais, cobrindo 30% do país.

In Exame Informática