• Engenharia & Construção
  • Ambiente
  • Telecomunicações
  • Energias renováveis
  • Ventures
  • Real estate
Explore as nossas áreas de negócio
As grandes histórias escrevem-se com valores no coração dos homens.
Explore os nossos valores...
Fotografia por Luís Pinto, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Respeito. (do lat. respectu) s.m. 1. ato ou efeito de respeitar; 2. consideração; apreço; 3. deferência; acatamento; veneração; 4. homenagem; culto; 5. relação; referência…

Acreditamos que todos devem ser respeitados pelo seu trabalho, pelas suas atitudes, opiniões e opções.

Fotografia por Mila Teshaieva, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Rigor. (do lat. rigore) s.m. 1. dureza; força; 2.fig., severidade; pontualidade; exatidão.

Não existe "mais ou menos nivelado", "mais ou menos aprumado", "mais ou menos limpo" ou "mais ou menos seguro", mas sim "nivelado", "aprumado", "limpo e seguro". O rigor reflete-se nos nossos procedimentos, no horário e nas regras a cumprir. Ser severo, do ponto de vista dos princípios e da moral, é ser rigoroso.

Fotografia por , finalista do Prémio Emergentes dst 2012.

Paixão. (do lat. passione) s.f. 1. sentimento intenso e geralmente violento (de afeto, alegria, ódio, etc.) que dificulta o exercício de uma lógica imparcial; 2. objeto desse sentimento; 3. grande predileção; 4. parcialidade; 5. grande desgosto; sofrimento imenso…

Sob o signo da paixão - texto da poetisa Regina Guimarães - é o nosso ícone. Paixão é ter grande entusiasmo por alguma coisa, ânimo favorável ou contrário a algo.
É a sensibilidade que um engenheiro ou arquiteto transmite através de uma obra.
Paixão é a entrega a um projeto. Paixão é um estado de alma quente.

Fotografia por Jakub Karwowski, finalista do Prémio Emergentes dst 2012.

Lealdade. (do lat. legalitate) s.f. qualidade de leal; fidelidade; sinceridade.

Respeito aos princípios e regras que norteiam a honra e a probidade. Fidelidade dos compromissos e contratos assumidos, presença de caráter.
Ser leal com os parceiros de negócio, com quem de nós depende e de quem dependemos. Ser confiável por ser leal.

Fotografia por Ian Lieske, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Solidariedade. (do lat. solidare) s.f. 1. qualidade de solidário; 2. responsabilidade recíproca entre elementos de um grupo social, profissional, etc.; 3. sentimento de partilha de sofrimento alheio.

Ser solidário é ser amigo, é estender a mão com generosidade genuína, é levar alegria e calor humano a quem de alguma forma está marginalizado. Ser solidário é ser mais humano. Uma empresa solidária é reconhecida como uma empresa justa e não egoísta. Uma empresa solidária é preferida nos negócios. É uma empresa mais competitiva. O voluntariado é um veículo para a solidariedade. É moderno, justo, culto, amigo, é um gesto nobre e de elevação moral.

Fotografia por Clarence Gorton, finalista do Prémio Emergentes dst 2012.

Coragem. (do lat. coraticum) s.f. 1. bravura face a um perigo, intrepidez, ousadia; 2. força moral ante um sofrimento ou revés; 3. [fig.] energia na execução de uma tarefa difícil, perseverança.

A coragem é essencial na nossa vida. Coragem para enfrentar situações menos simpáticas nos temas mais difíceis, não esperando resoluções ao acaso.
É um valor que devemos evidenciar por oposição ao medo, à cobardia e à preguiça. Coragem para reagir a uma crítica não com uma atitude de desmotivação ou tristeza, mas antes procurar o meio e a ação para superar o seu motivo. Recomenda-se muito este tipo de coragem, que é também uma coragem intelectual.

Fotografia por Filipa Alves, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Ambição. (do lat. ambitione) s.f. 1. desejo veemente de riqueza, honras ou glórias; 2. expectativa em relação ao futuro, aspiração; 3. cobiça, ganância.

Anseio veemente de alcançar determinado objetivo. Ambição para não nos resignarmos. Ambição por tirar o maior potencial de nós próprios. Ambição para nos merecermos. Ambição para sermos atletas na nossa profissão de alta competição. Ambição para bater as nossas marcas. Ambição para fazermos os melhores negócios com o máximo de valor à custa da mais alta competência e eficiência.

Fotografia por Scarlett Coten, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Estética. (do grego aisthetiké, «sensitivo») n.f. 1. FILOSOFIA ramo da filosofia que estuda o belo e a natureza dos fenómenos artísticos; 2. estilo próprio de um autor, época, etc.; 3. harmonia de formas e cores, beleza; 4. conjunto de técnicas e tratamentos que têm por objetivo o embelezamento do corpo.

Optamos por fundar a economia da empresa numa imagem culta, cosmopolita e cool. Estética porque é um estado de ser com charme. Estética porque somos sustentáveis e respeitamos o planeta. Estética porque somos sensíveis. Estética porque sim.

Fotografia por Karl Erik Brondbo, finalista do Prémio Emergentes dst 2011.

Responsabilidade. (do lat. respondere) s.f. obrigação de responder pelas ações próprias, pelas dos outros ou pelas coisas confiadas.

Temos de ter a certeza que, perante uma escolha, escolhemos o que é melhor para os dois e não apenas o melhor para cada um. Cada trabalhador é responsável pela sua atividade negociada e corresponsável se o colega não cumprir a sua, impedindo o objetivo comum. Uma equipa é o conjunto - é o todo. No jogo empresarial, como no social ou familiar, todos têm de cumprir na sua posição relativa e todos devem contribuir para que, por omissão, não permitamos que um dos nossos não seja um dos nossos.

braga em obras
04/05/2021
'Braga em Obras’. O projeto que agrega a arte em espaço público espalhada pelo concelho

RUM

O trabalho documental é inédito em Portugal.

Apresenta-se como uma iniciativa pioneira a nível nacional e tem como objetivo ajudar a preservar a arte em espaço público. O ‘BeO_Braga em Obras’, apresentado esta terça-feira no salão nobre do concelho, no âmbito da Capital da Cultura do Eixo Atlântico, reúne 101 manifestações culturais que estão agora sinalizadas no respetivo local e também documentadas num livro de inventariação e catalogação.

O acervo, supervisionado pela Câmara Municipal e pela Zet Gallery, é composto maioritariamente por estátuas, bustos e outros trabalhos semelhantes elaborados por artistas como Barata Feio, Leopoldo de Almeida, António de Azevedo ou Raúl Xavier. O conjunto de obras conta ainda com manifestações artísticas ligadas, por exemplo, ao azulejo e à pintura de murais.

Vhils, Miguel Palma e Volker Schnüttgen são alguns dos autores, a que se juntam quatro mulheres: Clara Menéres, Maria de Lourdes Magalhães, Rute Rosas e Ana Almeida Pinto. De acordo com a curadora Helena Mendes Pereira, uma das responsáveis do projeto, Braga é “talvez a cidade com mais representação feminina em Portugal no que diz respeito à arte em espaço público”.

A datação do espólio começa em 1934 e prolonga-se até aos dias de hoje. A última obra foi inaugurada esta terça-feira no muro da antiga escola Francisco Sanches e pertence a Francisco Vidal. Helena Mendes Pereira explica que ‘SUNRA’, um painel de azulejos, concebido nos “15 dias anteriores ao primeiro confinamento geral”, em março de 2020, reflete “a forma como as pessoas estavam a aprender a lidar com o vírus”.

 

"O espaço público também é um espaço de cultura e um lugar de aprendizagem"

‘Braga em Obras’ é uma designação que parte do facto de “Braga ser conotada como uma cidade da construção civil”, esclarece a curadora, estabelecendo-se assim “uma brincadeira” através da palavra homónima. Já para a vereadora da Cultura da Câmara Municipal, o projeto pretende “valorizar o trabalho de muitos artistas, que, por vezes, são esquecidos” e “permitir uma melhor compreensão a quem passa pelas obras”.

“O espaço público também é um espaço de cultura e um lugar de aprendizagem. Deve ser respeitado e valorizado”, frisa Lídia Dias, repudiando a vandalização desse tipo de obras e salientando o trabalho que se deve fazer na sua conservação.

O livro associado a esta iniciativa inclui imagens e textos sobre a totalidade das obras de arte em espaço público no concelho de Braga, com conteúdos disponíveis em três idiomas, português, inglês e galego. Esse trabalho foi desenvolvido pelo fotógrafo Hugo Delgado e pela designer Bárbara Forte, que também esteve responsável pela curadoria, a par de Helena Mendes Pereira.